sábado, 22 de setembro de 2012

Novas ossadas pré-históricas em Laguna

Equipe de arqueólogos da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) localizaram 13 ossadas pré-históricas no sítio arqueológico em Cabeçudas, município catarinense de Laguna. Este foi o resultado de duas semanas de escavações e a expectativa é de que, nos próximos dias, novos achados sejam localizados. Só nesta manhã (19/09/2012) dois novos esqueletos surgiram das escavações.

O que chamou a atenção dos pesquisadores é a grande quantidade de ocre recobrindo as ossadas, evidência que determina um cuidadoso preparo do corpo por estes grupos humanos, conhecidos como sambaquieiros, caracterizando um padrão de sepultamento utilizado por grupos do litoral.

"Esse mineral já havia sido detectado em ossadas encontradas há algum tempo, mas o que estamos vendo nessas novas descobertas é uma quantidade muito grande", afirma a arqueóloga Deisi Scunderlick Eloy de Farias, coordenadora do Grupo de Pesquisa em Educação Patrimonial e Arqueologia (Grupep-Arqueologia) da Unisul e do projeto.

O sítio arqueológico Cabeçudas é conhecido e estudado desde o século 19. Com dois hectares de extensão, cerca de 300 esqueletos já foram retirados dali, constituindo-se assim na maior coleção de peças arqueológicas localizadas em um só sítio arqueológico do país. No momento, além do Grupep-Arqueologia da Unisul, também arqueólogos da USP e da Universidade Federal do Rio de Janeiro pesquisam ali. Cada uma dessas equipes está em um local diferente do sítio.


As escavações a cargo do Grupep-Arqueologia são exatamente no local que será impactado com a construção do pilar de uma ponte, prevista nas obras de duplicação da BR-101. De acordo com a legislação atual, toda e qualquer obra que impacte o meio ambiente precisa ser acompanhada por arqueólogos para evitar que eventuais sítios arqueológicos sejam danificados. Quando alguma evidência é localizada, a indicação é que elas sejam retiradas do local e preservadas.

Vale ressaltar que a pesquisa não atrapalhará o andamento da obra, pois este procedimento estava previsto desde o início da duplicação da rodovia e contemplado no cronograma de execução.

Fonte: Portal Sul Notícias.

Postagens Relacionadas