terça-feira, 12 de abril de 2011

Só no Paraná

Como já escrevia Sérgio Porto em suas crônicas: "...coisas ótimas têm ocorrido no Estado do Para­ná, prenhes de belas demonstrações da ala paranaense do Festival de Besteira que Assola o País...". Deu na Folha.com de hoje (12/4/2011): "O governo do Paraná demitiu ex-ator de filme erótico que havia sido nomeado chefe regional do IAP (Instituto Ambiental do Paraná)".

O caso veio à tona ontem, quando o senador Roberto Requião (PMDB), desafeto do governador Beto Richa (PSDB), criticou a indicação para o cargo de Valter Pagliosa, 27, a quem se referiu como "ator pornô".

Requião critica indicação de suposto ator pornô no Paraná: "O que [ele] fez no filme vai fazer no IAP?", disse Requião, que afirmou ainda, por meio do microblog Twitter, possuir uma cópia do filme em que Pagliosa atuou, chamado "A Outra Metade".

O filme foi rodado em 2006 e contou com elenco de atores amadores de Cascavel. Pagliosa, nomeado para o cargo em fevereiro, interpreta na produção um médico que se envolve com uma mulher transtornada com aventuras sexuais do marido.

"Não é um filme pornográfico. É romântico-erótico", afirma Pagliosa.

O governo estadual disse que a nomeação gerou "situação de desconforto" e argumentou que Pagliosa omitiu o fato do currículo.

O produtor e diretor do filme, Andoza Ferreira, disse à Folha que se trata de um "romance com cenas de nudez". "É um filme artístico. Não tem nada de sexo explícito."

O filme teve distribuição restrita a videolocadoras de Cascavel, mas é possível adquiri-lo em lojas na internet por R$ 29,90, onde está classificado como do gênero "adulto". O diretor afirma já ter vendido 14 mil cópias.

Pagliosa já foi líder comunitário em Cascavel e se candidatou a vereador pelo PPS em 2008. Diz que fez curso técnico na área ambiental, estagiou no instituto por oito meses e que foi indicado por deputados ao cargo pela liderança comunitária.

Qual a diferença entre filme erótico e filme pornô? Acho que o primeiro pelo menos tem enredo e quase nunca mostra a "chaka-chaka-na-buchaka" (rsrsrsrs....).

Então anotem aí, atores e atrizes de filmes, como por exemplo, "Bruninha surfando na ondinha" e centenas de outros títulos: sem chance de arrumar um "bico" no governo daquele Estado. Esses políticos...!

Postagens Relacionadas