quarta-feira, 14 de março de 2012

A acerola e seus benefícios

A acerola é a fruta também conhecida como cereja-das-antilhas ou cereja-de-barbados. Leva estes nomes, devido a sua origem e semelhança com a cereja e foram os europeus que lhes deram estes nomes. Da família das ”Malpighiaceae“, sua origem vem das Antilhas, América Central e norte da América do Sul. Foi introduzida no Brasil por volta de 1955, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, e desde então, tem-se feito pesquisa e divulgação desta rica fruta.

Hoje é comum encontrar acerola nos quintais, sítios, chácaras e fazendas. No Brasil é cultivada 42 tipos de acerolas e as principais são apodi, cabocla, cereja, roxinha, fruta-cor, rubra e sertaneja. A fruta é cultivada principalmente na região Nordeste, com destaque aos Estados da Bahia, Ceará, Pernambuco e Paraíba.

Rica em minerais como cálcio, cobre, cromo, ferro, magnésio, manganês, potássio e zinco, também contém as vitaminas A, B1, B2, B3 e principalmente um alto teor de vitamina C, que a destaca de todas as frutas. Em cada 100g de acerola encontra-se de 1000 a 1500mg de ácido ascórbico (vitamina C), sendo a campeã deixando em segundo lugar o caju com 200mg e em terceiro a laranja com 45mg. Ou seja, um copo de suco da acerola pode ter cerca de 80 vezes mais do que o suco de laranja.

A vitamina C tem um papel importante nos tratamento de mais de 40 tipos de doenças. E a acerola por ser rica em vitamina C, é uma excelente perspectiva para os que sofrem de câncer, como poderosa arma terapêutica. Aconselha-se a ingestão diária de 300 a 500 desta maravilha de fruta, de preferência em forma de suco, sem açúcar, com outros vegetais, com outras frutas e frutos secos

Também pode ser indicada no caso da AIDS porque experiências comprovam que a ingestão diária de vitamina C, tem grande poder no tratamento de doenças degenerativas. Ainda tem-se revelado importante nos tratamentos de gripe, resfriado, doença pulmonar, tuberculose, distúrbios hepáticos, estresse, reumatismo e varicela.

A melhor forma de usufruir todas as propriedades desta fruta é ingeri-la em forma de suco, sem adição de açúcar. Convém tomá-lo em jejum e fazer uma refeição exclusiva uma vez por semana. Também pode ser associado junto com o tratamento médico convencional.

Fonte: RitaSouzaBlog

Postagens Relacionadas