domingo, 15 de abril de 2012

Urtiga, a mal-amada

Urtiga significa em latim nada mais nada menos que “a que arde” e são conhecidas pelo seu efeito nefasto quando entram em contato com a pele. As urtigas crescem em climas temperados ou tropicais e podem ser encontradas facilmente no Mediterrânico e América do Sul.

As suas propriedades são conhecidas desde a antiguidade e por todo o mundo, desde a Grécia antiga até aos povos tribais da América do Sul. Faz assim parte do folclore mundial, mas apesar de tudo, na generalidade, ninguém gosta delas.

Mas por que sua folha queima a pele? Se analisarmos as folhas de perto, veremos pelos bem finos recobrindo toda a parte verde. Esses pelos contém ácido fórmico (H2CO2), que em contato com a pele produz vermelhidão, coceira, ardência (queimaduras) e, conseqüentemente, muita dor.

Se você realizar um passeio ecológico e tiver a má sorte de encostar-se em uma planta da família das urticáceas, apresentamos aqui uma solução: leite de magnésia. Aplique essa solução sobre a região afetada e perceberá que a irritação será eliminada.

Só uma pergunta, sabe por que o leite de magnésia alivia a dor causada pelo ácido? Porque possui caráter básico, ocasionando uma reação de neutralização entre uma base (leite de magnésia) e um ácido (ácido fórmico).

A urtiga pode ter várias finalidades terapêuticas, pois têm minerais e vitaminas como Vitaminas B1, B2, B3, B5, C, K, cálcio, ferro, magnésio, potássio e ainda são ricas em proteínas. É um analgésico, antiinflamatório e diurético por excelência. Por todo o mundo as urtigas têm sido utilizadas para tratar e prevenir várias doenças através de chás. Mas as propriedades das urtigas não se ficam pela medicina natural. Vários laboratórios farmacêuticos já se renderam às propriedades desta planta e usam freqüentemente os seus extratos no fabrico de medicamentos e loções.

Recomenda-se para a cura e prevenção de:

Artrite, reumatismo e problemas respiratórios: infusão de folhas de urtiga ou chá com mel ; hemorragias: utilizar compressas embebidas em infusão de urtigas; doenças da próstata: chá ou infusão de raiz da planta; anemia e eczema: ingestão de sopa de urtigas, salada ou qualquer outro prato que tenha como ingrediente urtigas; queda de cabelo: já existem no mercado vários sabonetes ou xampus naturais com extratos de urtigas.

São ainda utilizadas desde a Grécia antiga como um diurético e laxante e hoje em dia recomendadas como um auxiliar na perda de peso.

Fontes: VNatura; Mundo Estranho.

Postagens Relacionadas