segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O Expresso da Vitória

No final dos anos 40 e começo dos 50, não havia torcedor mais feliz do que o vascaíno. Não era para menos. O timaço comandado por Ademir de Menezes no ataque e garantido por Barbosa no gol conquistou cinco vezes o campeonato carioca (três deles invicto), impingindo goleadas históricas nos rivais.

O América apanhou de 8 a 2, o Botafogo e o Fluminense levaram de 4 a O e o Flamengo, bem, o Flamengo passou de abril de 1945 a setembro de 1951 sem conseguir uma vitória sequer sobre este Vasco que serviu de base para a Seleção Brasileira vice-campeã mundial em 1950.

Se em casa o Vasco reinava como senhor absoluto, fora dela não era diferente. Em 1948, o Expresso da Vitória conquistou o Torneio dos Campeões Sul-Americanos. Foi o primeiro campeonato internacional ganho por um time brasileiro. E que time! Barbosa; Augusto e Wilson, Eli, Danilo e Jorge; Djalma, Maneca, Friaça, Ademir de Menezes e Chico.

O Expresso da Vitória conseguiu quase tudo, só faltou mesmo o tricampeonato. A glória só foi alcançada nos anos 90 do século XX, verdadeiros herdeiros do esquadrão de Ademir de Menezes, onde conquistou os estaduais de 1992, 1993 e 1994.

A receita era simples: trabalho sério nas divisões inferiores associado à contratação de jogadores renomados.

(Dedicado à Sissi, a maior vascaína do Vale do Itajaí)

Fonte: Revista Placar

Postagens Relacionadas