quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Mitos e verdades sobre a terceira idade

Não adianta negar, todo mundo vai envelhecer. O processo, que começa perto dos 30 anos com a queda da capacidade pulmonar e cardíaca máxima e com a diminuição na produção de colágeno, é inevitável. Saiba mais sobre os mitos e verdades que acontecem com o corpo quando você alcança a casa dos 60.
 

Quando ficamos velhos, ficamos mais esquecidos. Mito. Do ponto de vista neurológico, existem modificações sim, porém, nem sempre elas comprometem a função cerebral do indivíduo, explica Roberto Dischinger Miranda, geriatra.

Algumas mudanças no estilo de vida fazem com que o idoso fique menos atento ou participativo. À medida que a pessoa fica mais tranquila, tende a diminuir o poder de assimilação dos fatos. A nossa memória está relacionada à atenção.

Quando ficamos mais velhos precisamos nos exercitar menos. Verdade. As alterações no organismo próprias do envelhecimento começam aos 30 anos, com elas vem a diminuição das capacidades pulmonar e cardíaca máximas. A repercussão dessas mudanças na vida cotidiana é pequena, porém, a queda de desempenho pode ser facilmente sentida durante os exercícios físicos. Os exercícios devem ter uma intensidade diferente daquele praticado quando a pessoa era jovem. Mas, em qualquer idade, a atividade física é importante. E a performance ao se exercitar dependerá de cada um, é uma capacidade individual, comenta o geriatra.

As dores são inevitáveis, principalmente as causadas pela artrite. Mito. Osteoartrose é uma das doenças mais comuns no envelhecimento e provoca dor. Apesar das dores ocasionadas pela degeneração da cartilagem serem consideras comuns, não podemos considera-las normais. O paciente deve ir ao médico para fazer um tratamento, fisioterapia e controlar o peso, explica o médico.

O desejo sexual diminui com a idade. Verdade. Segundo Roberto Dischinger Miranda, o desejo sexual tende a diminuir com a idade, por ser próprio do envelhecimento humano. Nas mulheres, a menopausa faz com que a lubrificação diminua, o que causa dores durante a penetração. No homem, é comum a disfunção erétil. Porém, muitas vezes isso não impede a vida sexual do casal. É importante que os dois estejam bem com a prática, seja uma vez ao dia ou uma vez ao mês.

Acima de 60 anos devo procurar um geriatra. Mito. O geriatra é nada menos que um médico generalista com especialização em doenças mais comuns da terceira idade. Como o processo de envelhecimento começa quando somos jovens, é possível ir ao geriatra para acompanhar o avanço da idade, de maneira preventiva. Não há nada que impeça a pessoa de envelhecer, o importante é manter a capacidade funcional, motora, física e mental, explica o médico.

As pessoas com mais de 60 anos sentem menos sede. Mito. A estrutura fisiológica em si não causa essa alteração. Muitas vezes, o que acontece é que o idoso perde bastante água por um quadro de incontinência urinária ou devido aos remédios diuréticos. Com isso, eles tendem a diminuir a ingestão de água conscientemente ou não, diz a nutricionista especializada em gerontologia Maristela Strufaldi. O quadro pode levar à desidratação, tontura, problemas intestinais e prejudicar a pele. Por mais que o corpo não exija, deve-se tomar a mesma quantidade de água que antes, defende Maristela.

Os idosos sentem menos sono. Mito. Algumas teorias defendem que o que acontece na verdade é uma mudança na arquitetura do sono. Muitas vezes, o idoso tem a sensação de que dorme menos ou de que não dormiu bem. Mas nem sempre isso é real, comenta Miranda. Quando a atividade do corpo é menor durante o dia, é natural que as horas de sono diminuam. Porém, nem sempre é preciso tratar com medicamentos. Primeiramente, é preciso investigar as causas dessa mudança e, se possível, trata-las.

O paladar muda com a chegada da idade. Verdade. Assim como os outros músculos, as papilas gustativas, que ficam na língua, tendem a atrofiar. Isso influência na percepção do paladar. Para compensar essa perda, os idosos tendem a buscar alimentos ora muito doces, ora muito salgados, elucida Maristela.

Os músculos desaparecem com o passar do tempo. Verdade. Segundo a nutricionista, a queda funcional do corpo faz com que aumente a quantidade de gordura, diminua a quantidade de massa magra e ocasione a queda no colágeno. O quadro, normal com o envelhecimento, acontece devido à morte celular e à atrofia muscular. O problema pode ser levemente corrigido com atividade física e alimentação balanceada.

Existem doenças consideradas normais na 3ª idade. Mito. Tudo que é considerado doença não pode ser chamado de normal. Pressão alta, diabetes, catarata são comuns, porém, jamais devem ser consideradas normais, uma vez que comprometem a vida do indivíduo. O ideal é envelhecer com saúde e bem-estar, completa o geriatra.

Fonte: Terra

Postagens Relacionadas